Feliz Ano Novo

Código: PL2023PM323 Marca:
10x de R$ 5,49
R$ 54,90
ou R$ 53,25 via Pix
Comprar Disponibilidade: Imediata Aproveite! Resta apenas 1 unidade
    • 1x de R$ 54,90 sem juros
    • 2x de R$ 27,45 sem juros
    • 3x de R$ 18,30 sem juros
    • 4x de R$ 13,72 sem juros
    • 5x de R$ 10,98 sem juros
    • 6x de R$ 9,15 sem juros
    • 7x de R$ 7,84 sem juros
    • 8x de R$ 6,86 sem juros
    • 9x de R$ 6,10 sem juros
    • 10x de R$ 5,49 sem juros
    • 1x de R$ 54,90 sem juros
    • 2x de R$ 27,45 sem juros
    • 3x de R$ 18,30 sem juros
    • 4x de R$ 13,72 sem juros
    • 5x de R$ 10,98 sem juros
    • 6x de R$ 9,15 sem juros
    • 1x de R$ 54,90 sem juros
    • 2x de R$ 27,45 sem juros
    • 3x de R$ 18,30 sem juros
    • 4x de R$ 13,72 sem juros
    • 5x de R$ 10,98 sem juros
    • 6x de R$ 10,56
  • R$ 53,25 Pix
  • R$ 53,25 Boleto Bancário
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

 

Em meio às sombras da censura e da repressão, surge uma obra corajosa e ousada que abala as estruturas do regime autoritário!

Feliz Ano Novo, lançado em 1975, enfrentou a fúria da censura ao expor, por meio de uma coleção de contos contundentes, as feridas ocultas da sociedade. Tão poderosa foi sua mensagem que teve sua publicação proibida em todo o país, sendo recolhida pelo Departamento de Polícia Federal, numa tentativa desesperada de encobrir sua verdadeira fratura exposta.

Os contos dessa obra-prima literária são um soco na consciência, revelando de forma ficcional as mazelas e injustiças que corroem os alicerces de nosso corpo social.

Cada página desvenda a realidade amarga que o regime autoritário tentava esconder a qualquer custo. Mas a voz desses contos é imparável, ousada e imbuída de uma força transformadora.

A linguagem ousada e contundente desses contos é uma afronta à censura e à opressão, ecoando as vozes silenciadas e os anseios reprimidos. É uma chamada à reflexão, um convite para encarar a verdade nua e crua que muitos preferiam ignorar.

Não deixe que a história seja silenciada. Mergulhe nesse livro proibido, encare os tabus que foram suprimidos, e descubra por que Feliz Ano Novo é uma obra-prima literária que transcende o tempo e a repressão.

Esta é uma leitura essencial para todos aqueles que desejam desvendar a verdadeira face de uma sociedade em conflito, e o impacto da coragem diante da censura implacável. Seja parte dessa resistência literária e descubra o poder transformador da palavra!

 

 

Contracapa

A cidade dividida em duas. Nenhuma tentativa de diálogo entre a elite burguesa e a classe marginalizada. A violência e a morte arraigadas no cotidiano das grandes cidades e perpassando as camadas sociais como fio condutor e mola mestra das ações. Com ares de noticiário jornalístico, em especial das páginas policiais, Feliz ano novo, publicado originalmente em 1975, traz ao leitor contos que beiram o escatológico, com personagens perversos, violentos, amorais, multidimensionais e com um viés psicológico realista, bem ao gosto do autor. Considerado o livro mais polêmico de Rubem Fonseca ― tanto por ter sido censurado pela ditadura após sua publicação, sob a alegação de conter “matéria contrária à moral e aos bons costumes”, quanto por trazer à tona uma evidente cisão na sociedade num momento de nossa história em que críticas não eram bem recebidas ―, Feliz ano novo foi acusado pelos militares de fazer apologia da violência. Com uma linguagem contundente, precisa e marcada pela oralidade, esta reunião de contos permanece atual após mais de quatro décadas. Trazendo a visão tanto de quem sofre a exclusão social quanto a de quem a pratica, pode ser vista como uma das obras mais importantes da literatura brasileira. RUBEM FONSECA nasceu em 1925 e faleceu em 2020, pouco antes de completar 95 anos, deixando uma contundente obra com trinta livros, entre os quais romances, novelas, coletâneas de contos e O romance morreu, que reúne crônicas publicadas no Portal Literal. Entre seus principais títulos estão Lúcia McCartney (1969), O caso Morel (1973), Feliz ano novo (1975), O cobrador (1979), A grande arte (1983) e Agosto (1990). Em 2013 publicou, pela Nova Fronteira, o volume de contos Amálgama, vencedor do prêmio Jabuti de sua categoria. Ainda recebeu outras cinco vezes o Jabuti; em 2003, os prêmios Juan Rulfo e Camões; e, em 2015, o Machado de Assis, concedido pela ABL, pelo conjunto da obra. Seu último livro publicado em vida foi a antologia de contos Carne crua, de 2018.

Sobre o Autor

RUBEM FONSECA nasceu em 1925 e faleceu em 2020, pouco antes de completar 95 anos, deixando uma contundente obra com trinta livros, entre os quais romances, novelas, coletâneas de contos e O romance morreu, que reúne crônicas publicadas no Portal Literal. Entre seus principais títulos estão Lúcia McCartney (1969), O caso Morel (1973), Feliz ano novo (1975), O cobrador (1979), A grande arte (1983) e Agosto (1990). Em 2013 publicou, pela Nova Fronteira, o volume de contos Amálgama, vencedor do prêmio Jabuti de sua categoria. Ainda recebeu outras cinco vezes o Jabuti; em 2003, os prêmios Juan Rulfo e Camões; e, em 2015, o Machado de Assis, concedido pela ABL, pelo conjunto da obra. Seu último livro publicado em vida foi a antologia de contos Carne crua, de 2018.
 
  • Editora ‏ : ‎ Nova Fronteira; 11ª edição (18 janeiro 2021)
  • Idioma ‏ : ‎ Português
  • Capa comum ‏ : ‎ 152 páginas
  • ISBN-10 ‏ : ‎ 6556401331
  • ISBN-13 ‏ : ‎ 978-6556401331
  • Dimensões ‏ : ‎ 20.8 x 13.2 x 1 cm

Produtos relacionados

10x de R$ 5,49
R$ 54,90
ou R$ 53,25 via Pix
Comprar Disponibilidade: Imediata Aproveite! Resta apenas 1 unidade
Pague com
  • Pagali
  • Pix
  • PagSeguro V2
  • proxy-paypal-express-checkout
Selos

MOTTA COMERCIO EDITORA E DISTRIBUIDORA DE LIVROS LTDA - INPI: 920279201/920279031 - CNPJ: 17.977.486/0001-15 © Todos os direitos reservados. 2024